Para Israel o suficiente não basta

In: http://verygoodnewsisraelguests.blogspot.pt/2017/04/para-israel-o-suficiente-nao-basta.html

Na festa judaica de Pessach, cantamos a canção “Dayenu”, que significa “suficiente”. Esta canção expressa nosso agradecimento por cada etapa do êxodo do Egito e nos faz recordar que cada evento nessa viagem teria sido suficiente. Contudo, as conquistas médicas do estado moderno de Israel mostram claramente que os israelenses de hoje não se contentam em apenas fazer “o suficiente” como ilustram esses exemplos dos últimos três meses.

Na arena médica, os cientistas israelenses romperam todos os limites em busca da cura para doenças mortais. Três equipes israelenses de pesquisa não só descobriram o que mantém as células cancerígenas crescendo, como também acabaram de encontrar uma substância química que faz com que estas células se autodestruam. Outro medicamento de câncer da VBL Therapeutics de Israel, que se encontra no momento em ensaios clínicos de Fase III, impede que tumores sólidos obtenham suprimento sangüíneo suficiente – causando a morte dos mesmos.

Mas caso qualquer uma dessas incríveis descobertas não venha a ter sucesso, é bom saber que os cientistas do Instituto Weizmann de Israel realizaram um ataque duplo ao câncer de mama triplo-negativo previamente incurável usando moléculas inibitórias EGFR e PYK2 e conseguiram reduzir significativamente o tamanho dos tumores. Enquanto isso, o incrível tratamento de ultrassom focalizado da Insightec de Israel, que tem curado tremores e removeu fibróides uterinos, recebeu agora a certificação CE para ir mais além e tratar o câncer de próstata de forma não invasiva. Ademais, o professor árabe-israelense do Technion, Hossam Haick, está levando seu teste de respiração Na-Nose adiante, usando-o para detectar câncer até mesmo em pessoas aparentemente “saudáveis”.

O tratamento do câncer em hospitais israelenses não se limita apenas aos cidadãos israelenses. No hospital Sheba em Tel Hashomer, 40% dos pacientes de oncologia do Dr. Yoram Neumann são crianças palestinas-árabes dos territórios e de Gaza. De fato, crianças árabes palestinas ocupam 50% das camas da unidade. Enquanto isso, pesquisadores árabes israelenses e palestinos têm trabalhado juntos para descobrir fatores de risco para o linfoma não-Hodgkin de células B em ambas as comunidades.

Parece bastante apropriado que a biotecnológica israelense, Biondvax, desenvolvesse a Vacina Universal contra a Gripe, M-001. Cientistas israelenses sentiram que não bastava atingir estirpes individuais da gripe. Era preciso buscar uma solução abrangente. Um subsídio de 20% do governo israelense, além de um investimento privado de US$ 2,8 milhões, provavelmente será suficiente para que a Biondvax construa uma fábrica para a produção de dezenas de milhões de doses de M-001 anualmente, inclusive para os ensaios da Fase III.

Aqui estão algumas das últimas inovações médicas israelenses que estão “mais e acima” do que a maioria consideraria o pensamento normal. Em primeiro lugar, em vez de tratar as infecções de MRSA resistentes com antibióticos limitados, os pesquisadores do Instituto Technion de Israel neutralizaram as bactérias mortais atacando as fibrilas amilóides únicas que estes usam para atacar o sistema imunológico. Ademais, graças à ArtiFascia, uma bandagem protetora de nanofibra biodegradável, desenvolvida pela biotecnológica israelense, Nurami Medical, em breve, pacientes não mais sofrerão danos ao tecido cerebral e medula espinhal durante uma neurocirurgia. A propósito, Nurami foi fundada por graduados judeus e árabes israelenses.

Além disso, quando as vítimas de trauma com perda sangüínea foram encontradas morrendo de hipotermia, a startup israelense QinFlow desenvolveu seu sistema portátil, Warrior, capaz de aquecer o sangue e os fluidos utilizados em transfusões de forma mais rápida que qualquer outro sistema alternativo.

Quem, exceto os israelenses, teria ido tão longe? Um dos pacientes da Insightec com tremor, ficou petrificado pelo medo de ser encerrado na máquina de IRM.  Então, o pessoal do Centro Médico de Rambam em Haifa primeiramente lhe proporcionou terapia de hipnose e agora ele está curado do tremor e da psicose! E que tal o dispositivo PMD200, desenvolvido pela Medasense Biometrics de Israel que recentemente recebeu aprovação européia e que pode monitorar a dor em pacientes inconscientes para que os cirurgiões ainda possam avaliar e gerenciar efetivamente suas dores? E o dispositivo HyperQ da Biological Signal Processing (BSP) de Israel que descobre problemas cardíacos onde os exames convencionais de ECG não conseguem detectar?

Mesmo sendo anti-Israel, a Venezuela os comprou!

Eu tenho espaço suficiente apenas para mencionar a startup israelense TPCera, a qual utiliza a secreção de lombrigas parasitas para tratar doenças auto-imunes e os airbags humanos inteligentes desenvolvidos pela Hip-Hope de Israel para proteger os idosos de quedas que ameaçam suas vidas. E para completar, apenas uma empresa israelense, como a Medaware, teria tido a “chutzpa” (audácia) de desenvolver um sistema para dizer aos médicos que eles escreveram uma prescrição capaz de colocar em perigo a vida de seu paciente.

Médicos israelenses salvaram recentemente uma bebê árabe após ter nascido com os intestinos fora do abdômen. Os cirurgiões do hospital Hadassah de Jerusalém colocaram os órgãos no seu respectivo lugar e vedaram o local com o sistema israelense de alívio de tensão, TopClosure.

Para finalizar, cirurgiões israelenses no hospital Hadassah de Jerusalém agora podem detectar e corrigir anormalidades em um feto a partir de oito semanas após a concepção. Batimentos cardíacos irregulares, anemia, gêmeos compartilhando placentas, hérnias congênitas, e reparação da medula vertebral são alguns dos exemplos. Os médicos israelenses estão salvando vidas antes mesmo delas começarem!

Israel – sempre tentando fazer mais.


Michael Ordman escreve um boletim semanal gratuito contendo notícias positivas sobre Israel
www.verygoodnewsisrael.blogspot.com e um arquivo de pesquisa www.IsraelActive.com
Para assinatura gratuita, envie um pedido por e-mail a michael.goodnewsisrael@gmail.com